Escolha uma Página

A Seleção Brasileira encerrou sua participação na Copa do Mundo de maneira melancólica na derrota por 3 a 0 contra a Holanda. Este Mundial embora tenha mostrado uma melhor colocação em comparação em relação às duas últimas Copas, mostrou uma seleção sem nenhuma consistência tática vencendo somente adversários sem tradição nenhuma no futebol (Croácia, Camarões, Chile e Colômbia) e tendo muita dificuldade com adversários com um pouco mais de história (México, Alemanha e Holanda).

Muitos erros foram cometidos nesta campanha, porém é preciso assimilar estes erros, corrigi-los e iniciar o planejamento para Copa de 2018. A atual seleção tem média de quase 28 anos (27,78), o que inviabiliza a continuidade de vários jogadores desta seleção que teriam mais de 30 anos na próxima Copa.

Para se pensar em uma seleção em condições de disputar as próximas Copas, faz-se necessário uma análise dos jogadores da atual seleção e das últimas seleções de base (olímpica e sub 20) para mesclar experiência e juventude.

Dos jogadores da seleção atual 12 jogadores terão menos de 31 anos na próxima Copa e podem (alguns) ser utilizados como base para montagem da próxima seleção. São eles: Marcelo, David Luiz, Henrique, Luiz Gustavo, Paulinho, Ramires, Oscar, Neymar, Hulk, Willian, Bernard e Jô (eu não contaria com Henrique, Bernard e Jô por não acreditar que tenham condições técnicas para jogar na seleção brasileira).

A estes 12 jogadores, poderíamos somar mais 17 jogadores que fizeram parte da seleção olímpica (medalha de prata) de 2012 que são: GOLEIROS: Neto (Fiorentina), Rafael Cabral (Nápoli) e Gabriel (Milan); DEFENSORES: Alex Sandro e Danilo (Porto), Rafael (Manchester United), Bruno Uvini (Santos), Juan (Inter de Milão), Marquinhos (PSG) ; MEIO CAMPISTAS: Rômulo (Spartak de Moscou), Sandro (Totheham), Paulo Henrique Ganso (São Paulo), Lucas (PSG), Casemiro (Real Madrid), Giuliano (Grêmio), Alexandre Pato (São Paulo) e Leandro Damião (Santos). Eu excluiria Bruno Uvini e Rômulo pelas mesmas razões de Henrique, Bernard e Jô.

São 29 jogadores até aqui que poderiam ser somados aos 5 jogadores que foram campeões do Torneio de Toulon neste ano e que são titulares em seus clubes, que são: Dória (zagueiro do Botafogo), Rodrigo Caio (volante do São Paulo), Lucas Silva (volante do Cruzeiro), Luan (atacante do Grêmio) e Mosquito (atacante do Atlético Paranaense).

Com estes 32 jogadores mais alguns atletas que são jovens e tem se destacado no futebol europeu como: Philipe Coutinho (Liverpool), Lucas Piazon (Vitesse) e Andreas Pereira (Manchester United), este último belga de pais brasileiros, podemos montar uma base de trabalho pensando nas próximas Copas.

Há evidentemente uma carência no gol, mas como se trata de uma posição em que é possível jogar uma Copa como um pouco mais de idade, poderia começar o trabalho com Diego Alves do Valência que tem 29 anos  e teria 33 anos na Copa de 2018.

Poderíamos iniciar os próximos jogos amistosos com um time mais ou menos assim: Diego Alves, Rafael, Marquinhos, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo, Casemiro (Paulinho ou Ramires), Oscar, Phillipe Coutinho e Lucas; Neymar.

Talvez uma equipe não muito experiente e que tenha dificuldades nos amistosos, mas é possível fazer com que estes jogadores ganhem experiência (nos amistosos e na Copa América) e dispute as eliminatórias em condições de classificar e terminar entre os quatro melhores na próxima Copa do Mundo.

%d blogueiros gostam disto: