A ascensão alviverde

Depois da goleada de 6 a 0 sofrida diante do Goiás, parecia de certa forma impensável que depois de menos de um mês, estaríamos falando da terceira vitória consecutiva do Palmeiras e agora diante de um dos melhores times do campeonato, no caso o Grêmio, por 2 a 1.

Foi ainda mais impressionante se analisarmos o fato de que ela veio depois de o time sair perdendo, o que há tempos atrás era praticamente impensável, pois a cada vez que o time saía perdendo, era um quase consenso que o time perderia, não havia reação, o time se entregava ou então se desesperava de tal forma que mesmo que marcasse algum gol, era mais obra do acaso do que própriamente uma reação. No jogo de sábado foi diferente, se via um time lutando e ao conseguir essa virada, ela veio através de uma pressão de certa forma organizada.

Inegavelmente a expulsão do Barcos ajudou nisso, mesmo depois de ele ter marcado um gol em um pênalti bastante contestável(segue a sina dos ex-jogadores marcando contra o Palmeiras), porém nesse caso não teve o mesmo sucesso do Alan Kardec. Mouche, que voultou a marcar depois de muito tempo, e João Pedro, que fez um lindo gol, o seu primeiro no profissional, garantiram a virada em apenas 7 minutos entre o empate e o segundo.

Vale o destaque para o João Pedro, que entrou pela contusão do Wendel e pelo futebol ridículo do Weldinho e com apenas 17 anos tomou conta da lateral direita do time. Vem jogando muita bola e junta-se a essa boa safra da base, que está dando outra cara ao time, assim como o Victor Luis que fez outra boa partida pelo time.

Destacar o Valdívia, que cansou de apanhar e ainda sim manteve a calma e o foco no jogo. Parece muito mais consciente da sua grande importância nesse momento de recuperação do time e essa é mais uma mostra da sua evolução.

A volta do Prass vem sendo também algo fundamental. Depois da boa atuação contra o Botafogo, outro jogo onde salvou a meta do time. A frieza e a segurança que a defesa tem ao saber que tem um goleiro muito confiável embaixo da meta, será de vital importância para manter essa arrancada para um fim de campeonato pelo menos digno.

O clássico contra o Santos será muito difícil, até pela boa fase do time da baixada(quebrada pelo massacre de 3×0 imposto pelo Cricíuma nessa rodada), porém com o futebol que vem sendo apresentado e a consistência que o time vem demonstrando nessas 3 vitórias faz crer que um resultado positivo no clássico é algo consideravelmente possível, além do que a moral que o time ganhará com isso pode fazer com que definitivamente o risco de cair fique no passado.

Deixe uma resposta